02/06/2016

A Parte Chata das Redes Sociais

Quem me conhece, nem que seja um pouco, sabe o quanto sou apaixonada pelas redes sociais, mas vou falar que ultimamente tá chato. As pessoas estão radicais demais com tudo. Não podemos brincar, não podemos nos expressar e muito menos, nunca, jamais ter opinião diferente da dos coleguinhas. Vamos aos tópicos mais odiados cobiçados do momento:
Homofobia: Para começar a conversa, parece que basta ser hétero para ser homofóbico. Antes que me apedrejem, não tenho nada contra os gays, tenho amigas e amigos que curtem o mesmo sexo, tem coleguinha até que curte os dois e gente, ninguém tem nada com isso. Toda forma de amor é válida, mas não é porque você é gay ou lésbica, que ninguém pode brincar com tal coisa e nem sempre tudo que é falado é uma indireta ou preconceito. E se for assim, vou começar a processá-los por heterofobia! hahahahah Sim, ainda existe muito preconceito, muita resistência, mas sair postando textos, imagens ou qualquer tipo de “coisa” que gere ódio, não vai minimizar a situação. Somos todos humanos e errantes, se você é gay, homem ou mulher, deixe esse ódio de lado e poste sobre o amor, sobre a felicidade e deixe o ódio de lado. Cada um tem o direito de pensar e ser o que quiser e acima de tudo, respeite! Respeite o fato de que nem todos estão prontos para lidar com isso e os motivos são infinitos, não justificáveis, mas existe.

Alimentação Vida Saudável X Vida Sedentária e Fast Food: Fulana só posta salada, ciclana só posta gordice, enquanto eu, posto coisas gordas e saudáveis porque sou a favor do equilíbrio. Vou repetir provavelmente o texto todo: RESPEITE A MANEIRA QUE CADA UM DECIDIU VIVER. Julgar a vida gorda, saudável ou sedentária das pessoas também é preconceito. E gente, eu me incluo sempre em tudo que estou falando. Às vezes vejo uma pessoa gordinha que come só porcaria e penso: “Tadinha, está acabando com a vida dela”. Mas escrevendo este texto eu falo para vocês: “O que eu tenho com isso? Se a pessoa é gorda, come gordices e é feliz, que bom pra ela! Ser gordo não é um defeito e algumas vezes pode ser algum distúrbio ou doença que eu e você desconheçamos. O negócio é comer o que te faz feliz e tentar sempre cuidar da saúde, porque eu acho que não dá pra ser feliz sem saúde, sendo gordo ou magro.

Coxinhas X Petralhas: S-E-N-H-O-R! Vivemos em um país democrático e tudo que está acontecendo é culpa de todo e qualquer brasileiro, incluindo a pessoa que vos escreve. Não importa em quem você votou ou partido que você é a favor, todo mundo tem o direito de votar em quem bem entender e espero que com esse “circo” todo que está acontecendo, todos aprendamos a votar melhor. A estudar cada candidato, não só sua plataforma política como também seu histórico político. Brigar com quem é contra seu candidato ou partido não vai melhorar o Brasil. Discussões saudáveis são sempre válidas e as brigas só mostram que não importa a escolaridade, continuamos ignorantes e não aprendemos a ser bons seres humanos.

Enfim, tá um saco esse mundo online, pois as redes sociais foram feitas para nos relacionar e todas elas estão virando um mundo de “haters” ou odiadores no nosso bom e velho português brasileiro. Odiamos tudo, não conseguimos lidar com a felicidade, com o sucesso, com o bom humor e nem com o sofrimento alheio. Falta respeito, falta gratidão e falta amor. Nos tornamos tão egoístas em uma maneira tão ampla, que não conseguimos mais lidar com as coisas boas, queremos o melhor só para nós mesmos. Se é bom tem que ser meu, seja emprego, alimentação, raça, religião, tudo meu é sempre o certo e no melhor. Não meus caros e minhas caras, não é bem assim. Muitas vezes estamos tão errados, tão cegos de ódio e desamor, que não conseguimos enxergar. Muitas vezes nem somos merecedores do melhor, pois não fizemos nada para conquistar.

E termino falando: “Mais Respeito e Mais amor, por favor! Nas redes sociais e fora delas"!

Quer um devaneio sobre algum tema específico? Mande e-mail para luh@luhguedes.com! Será um prazer escrever para você!  

6 comentários

  1. "Não é porque você é gay ou lésbica, que ninguém pode brincar com tal coisa".
    Você não entendeu. Não pode brincar MESMO. A homossexualidade não é algo para a qual "brincar", assim como ninguém "brinca" com o hétero por ele ser hétero.
    Ainda não entendeu? Tente trocar "não é porque você é negra que ninguém pode brincar com tal coisa" e você vai entender.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ah, e não, não existe heterofobia. Acho que não preciso explicar o porquê.

    ResponderExcluir
  3. Fernando, claro que não existe heterofobia, foi uma brincadeira. Querido anônimo, em momento algum falei de brincadeiras ofensivas, a questão é que atualmente não se pode falar nada que já é preconceito. E sim, da pra brincar e eu brinco e continuarei brincando, com todo carinho e amor do mundo. Tenho amiga gay que fala que não faço parte das amigas sapas dela e ela brinca o tempo todo com isso. Seria então um preconceito brincar também? E a gente brinca e a gente se dá bem, porque há respeito pra isso. Você nunca me verá ofendendo ninguém por sua cor, sua raça, sua religião ou seja o que for, sabe por quê? Porque vejo todos iguais, são seres humanos como qualquer outro. Desculpa se ofendi de alguma forma, mas continuarei espalhando amor!

    ResponderExcluir
  4. Fernando, claro que não existe heterofobia, foi uma brincadeira. Querido anônimo, em momento algum falei de brincadeiras ofensivas, a questão é que atualmente não se pode falar nada que já é preconceito. E sim, da pra brincar e eu brinco e continuarei brincando, com todo carinho e amor do mundo. Tenho amiga gay que fala que não faço parte das amigas sapas dela e ela brinca o tempo todo com isso. Seria então um preconceito brincar também? E a gente brinca e a gente se dá bem, porque há respeito pra isso. Você nunca me verá ofendendo ninguém por sua cor, sua raça, sua religião ou seja o que for, sabe por quê? Porque vejo todos iguais, são seres humanos como qualquer outro. Desculpa se ofendi de alguma forma, mas continuarei espalhando amor!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Bem, Luanna, uma coisa é gay brincar com outro gay, negro brincar com outro negro e assim por diante. Algo bem diferente é um hétero chamar um gay de bicha ou de sapa. É ofensivo, sim. Não te conheço, não sei se você age com discriminação ou preconceito. Mas, com todo o carinho, pense um pouco sobre essas piadas e o quanto elas, historicamente, podem ter sido abusivas. E então repense se vale a pena continuar repercutindo isso. Um abraço!

    ResponderExcluir

Agradeço imensamente pelos comentários.
Posso demorar,mas respondo!!! Obrigada pelo carinho♥

Layout criado por : Paloma Martins . Trem Chique © Todos os direitos reservados. 2016
© Trem Chique
Maira Gall