31/03/2016

Não importa a idade, o importante é ser feliz!

“_Quantos anos ele tem?”
“Ele é mais novo”
“Mais novo quanto?”
“10 anos”
“E qual o problema?”

E assim começa um diálogo de amigas. Essas palavras me fizeram pensar nesta importância desnecessária que damos à idade. Geralmente homens são imaturos, não importa a idade. Mas, ao mesmo tempo, por que é bacana e normal um cara namorar uma mulher mais nova (mesmo que seja bem mais nova) e é feio uma mulher namorar um cara mais novo?

Acho que é machismo. Nunca me defini como uma feminista, mas to começando a achar que sou e vou assumir esse meu lado. Voltando ao assunto, temos que parar de nos apegar a esse negócio de idade, o que importa na verdade é o gostar, o respeitar, é que vocês se completam e querem realmente ficar juntos.

Quando eu voltei pra BH, me envolvi com um menino mais novo e quando começamos a ficar, eu nem pensei na idade dele. Era bom, ele me fazia bem. Me acordou de um transe de tristeza e me fez esquecer alguém que tinha me magoado muito, um mal que veio para o bem, mas me magoou. Esse romance inesperado não durou muito, mas foi muito bom. E mesmo sendo mais novo, me ensinou muito e é uma pessoa por quem tenho um carinho enorme até hoje.

Em compensação, uma amiga minha, conheceu um cara, 9 anos mais novo que ela, em 6 meses eles namoraram, noivaram e estão morando juntos. Ah, já vem um bebê por aí também. Eu nunca a tão feliz.

Então chega de preconceito, pré conceitos e saiba que quando o assunto envolve coisas do coração, não tem fórmula mágica ou receita de bolo. Não existe uma medida certa, onde sabemos a “quantidade” de idade que tem que ser adicionada para dar certo. Existe o risco do bolo queimar, mas pode não ser culpa da idade e sim daquela pitada extra de insegurança que você adicionou. Ou será que foi ele?
Se você não arriscar, não tentar, não vai saber se vai dar certo ou não. Eu prefiro arrepender do que fiz do que me arrepender de não ter feito. Não quero no futuro pensar: 
“E se eu tivesse ficado com aquele moço, o que será que teria acontecido?”.
Moça, adicione uma dose extra de coragem na sua receita, tire a opinião dos outros e vá viver! Não tenha medo de tentar, não tenha medo de errar. O único medo que você tem que ter, é de não viver. Viva! Viva um dia de cada vez. Aproveite cada segundo que a vida lhe proporciona. Viva e viva sem medo e se o medo insistir em estragar sua receita, viva com medo mesmo, mas viva!!

Não importa se ele é mais novo, mais velho, branco, preto, amarelo, cabeludo ou careca, barbudo (hummm) ou sem barba. O que importa é o querer bem! Como diz a música “Queira bem, viva bem, meu amor!”.

Deixe a felicidade se adentrar e se não for a felicidade, é só mandar ela embora! 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradeço imensamente pelos comentários.
Posso demorar,mas respondo!!! Obrigada pelo carinho♥

Layout criado por : Paloma Martins . Trem Chique © Todos os direitos reservados. 2016
© Trem Chique
Maira Gall